quinta-feira, 22 de outubro de 2009

História deliciosa





Pizza, batata frita, sorvete, cachorro-quente, hambúrguer e chiclete todo mundo conhece, certo? Mas e a história destas delícias tão famosas, você conhece? Descubra como surgiram algumas das delícias mais deliciosas do mundo!!!


La mia pizza!



 Não vem de hoje a tentação por um pedaço de pizza. Os antigos gregos faziam uma mistureba de pão coberto com óleo e cebola, mas a verdadeira pizza só ficou com o look que conhecemos - e adoramos - a partir do século XVI quando os italianos juntaram um pedaço redondo de pão com queijo e tomate (levado da América por viajantes).
Uma das pizzas mais tradicionais que existem, a margherita tem seu nome em homenagem a uma rainha italiana e suas cores de acordo com a bandeira da Itália. Mamma mia!



Disputa crocante

Batata frita é tão saborosa que franceses, belgas, alemães e ingleses dizem que a descobriram. Apesar dessa disputa crocante em que cada um defende seu lado, todos chegam a um acordo: a receita é maravilhosa. Não se sabe quem realmente descobriu a receita, mas uma das histórias mais famosas diz que um faramacêutico francês do século XVIII foi o inventor da receita. Ele adorava batatas e numa tentativa de as esperimentar fritas criou uma delícia e, então, a receita se espalhou pelo mundo.



Novidade fria


Acredite, o sorvete foi criado na China há mais de três mil anos, antes mesmo da própria geladeira! Sua receita maravilhosa abordava mel, suco de frutas e... neve! O único problema era que neve, mesmo, só no inverno e bem, o sorvete não é a sensação desta estação. E agora quem poderá nos ajudar? O italiano Marco Pólo, que quando voltou de uma viagem à China no século 13, levou a receita para a Europa. No Brasil, a primeira sorveteria surgiu em 1834, quando um navio carregado de de gelo chegou ao Rio de Janeiro.





Almas gêmeas

Salsicha combina apenas com uma coisa: pão, é claro! O casamenteiro que uniu esta dupla foi um estadunidense em 1904 durante uma feira. Naquele tempo, a salsicha era vendida separada e um vendedor teve a brilhante - e deliciosa - ideia de colocar o alimento dentro de um pão para os clientes não se queimarem. A ideia pegou! O lanche ficou conhecido como hot dog (cachorro quente), pois lembrava um cão basset.




Integrante novo

No século XVII, povos da Rússia misturavam carne moída crua e temperos. Forma os alemães da cidade de Hamburgo que quando conheceram, a grelharam e a batizaram de hambúrguer. Nos EUA, integraram o novo colega com pão, queijo, alface e muitas outras coisas.



Mania grudenta

Os espanhois levaram para a Europa a goma de uma planta chamada chicle, que os americanos mascavam e a mania se espalhou. Então em 1872, Thomas Adams criou o chiclete com sabor, misturando à goma com uma substância doce.

                                     

:)




Retrato Falado: Josef Mengele, o Anjo da Morte



Josef Mengele, o Anjo da Morte (1911 - 1979)

O Anjo da Morte, como se conhece, realizou com frieza e brutalidade experimentos desumanos, principalmente com crianças. Sua busca era a perfeição genética. Conheça o médico-monstro nazista que morreu no Brasil.

Josef Mengele nasceu no vilarejo de Giinzburg, na Bavária. Seu pai, o industrial Karl Mengele e sua mãe, Walburga Mengele, lhe deram uma criação rígida e fria.

Quando entrou na Universidade de Munique em 1930, se aprofundou nos estudos de eugenia, que visam o aprimoramento genético humano. Mais tarde, Mengele seria influenciado pelo seu mentor, o professor Otmar Verschuer um simpatizante da higienização racial, uma ideia nazista - isso na Universidade de Frankfurt.

Quando a Segunda Guerra Mundial estourou, ele já havia participado de treinamentos no exército alemão. Um ano mais tarde faria parte da elite de Hitler, a Waffen SS. Ele foi condecorado com a Cruz de Ferro Primeira Classe por bravura em combate.

                                                
Acima, alguns dos experimentos do Anjo da Morte. Experimentos desumanos, principalmente com crianças e mulheres.

Em 1945, o Anjo da Morte assumiu o cargo dos seus sonhos, no campo de concentração de Auschwitz, na Polônia. Ele cuidava da triagem de novos prisioneiros (que poderiam ir direto para a câmara de gás) e conduzia suas pesquisas em humanos para o aprimoramento genético.

Com a derrocada nazista ele fugiu do campo de concentração e se escondeu na Alemanha. Em 1949 com documentos falsos ele foi para a Argentina, passando pelo Paraguai e se fixando no Brasil. Acredita-se que ele continuou suas pesquisas por aqui.

Seus experimentos eram barbáries. Nas mulheres ele fazia pesquisas ligadas a fertilidade. Josef adorava as crianças como ''cobaia'', de preferência gêmeos e com problemas de formação. em suas pesquisas ele chegou a realizar cirurgias para extrair membros - sem anestesia - e testes de resistências térmicas, feitos em tanques com água fervendo ou semicongelada. Alguns relatos dizem que ele atirou crianças vivas em fogueiras.

Cartas com um contato na Europa revelaram o paradeiro de Mengele no Brasil. Mas era tarde demais. Ele havia morrido afogado numa praia de Bertioga (SP), em 1979.

o___O



quinta-feira, 8 de outubro de 2009

O jeito mais ecológico de morrer

>> Seja reciclável você também!

Se você tem responsabilidade pelo meio ambiente e quer ser ecologicamente correto até depois de bater as botas, fique sabendo que a prática mais ecológica de passagem dessa para a outra vida é a cremação. De maneira correta, a queima dos corpos libera apenas pequenas quantidades de gás carbônico e de água. Além do mais você deixará muito poucos resíduos de seu corpo, para se ter uma ideia, um sujeito com 70 kg deixa menos de 1 ou 2 kg de cinzas enquanto em uma decomposição sobre a terra, uma pessoa com a mesma massa corporal irá deixar cerca de 13 kg de ossos para a posterioridade.

Verde até a morte!

Quer ser ecológico até a morte? Siga as dicas e seja verde para a eternidade!

Para sua entrada triunfal no cemitério vá de charrete e receba apenas algumas flores para evitar o desperdício. Dispense mausoléus de concreto, use etiquetas de couro ou madeira que logo se desfazerão e irão identificar muito bem o corpo. Deve haver sementes no solo acima do seu corpo, assim nascerá uma árvore que irá identificar seu corpo quando a etiqueta se decompor.

Prefira solos menos argilosos e seja enterrado 2m acima dos lençois freáticos, assim seu corpo se decompõe rapidamente, não vira uma espécie de sabão nem contaminará a água.

Vá para o outro lado sem roupas, sem silicone e nem embalsamado com qualquer tipo de produtos tóxicos. Se você não abrir mão de um traje, use os de algodão ou linho que se decompoem facilmente. A silicone deve ser retirada, pois não é biodegradável.

O paletó de madeira deve ser de bambu ou papel machê. E repreenda os crucifixos ou alças de metal (cem anos para se decompor).

Só falta virar purpurina!

As maneiras mais bizarras de marcar sua passagem para o além!

Você tem muitas opções de passar desta para a melhor. Se quiser pode deixar seu corpo a serviço da ciência, ele ficará em faculdades de medicina e após cinco anos será cremado.

Os corpos podem também dormir com os peixes. A Empresa Eternal Reefs transforma as cinzas da cremação em placas de metal que serão colocadas no fundo do mar e servirão de base para os corais.

Uma das opções é participar de um ritual do Tibete. Seu corpo é colocado no alto de montanhas todo esquartejado onde será devorado por simpáticos abutres.

Agora, se você quiser manter seu brilho eterno, pode se transformar em diamante. Na Suíça uma empresa transfrma as cinzas da cremação em diamantes. Você gastaria de 2 800 a 1 600 euros para fazer a peça com 500 gramas de suas amadas e queimadas cinzas.

:)

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Competição de altura


>> Até mais, nanico

Muitos acham que o Monte Everest é o ponto culminante da Terra, porém esta afirmação está errada. Embora nenhum outro pico supere sua altura de 8 863 metros acima do nível do mar, o Everest fica em uma espécie de depressão, uma região relativamente próxima ao centro do planeta.

O título de ponto culminante da Terra fica, então, com o Monte Chimborazo, na Bolívia, com 6 627 metros acima do nível do mar, ficando 2600 metros mais longe do centro do que o Everest. Somando 6 267 a 2 600 ele alcança 8 867 metros de distância do centro da Terra.

o_O

Essa eu não engulo!

>> Prato feito

O arroz contém carboidratos, minerais e vitaminas essenciais ao organismo. Mas não é só isso não: a sua casca é feita de silício - que para quem não sabe é o mesmo material que usamos na produção de chips - com o qual é possível produzir cimento e da mais alta qualidade.

A tecnologia que veio do arroz já está pronta e patenteada. Foi desenvolvida por pesquisadores da Universidade de São Paulo, em são Carlos, que resolveram vários problemas de uma tacada só. A casca do arroz era um resíduo agrícola poluente e agora com a descoberta - nem tão nova assim - se transformará em matéria prima útil e barata.

Outra vantagem: o silício é extraido do solo e esses depósitos estão cada vez mais escassos com o tempo. Esse depósito que vem do arroz e renovável - daqui para frente será como se o cimento fosse plantado e colhido numa safra. E que safra! O Brasil produz mais de 10 milhões de toneladas de arroz e 2 milhões de casca o que dá para produzir cerca de 400 000 toneladas de sílica -mais do que suficiente para abastecer as fábricas brasileiras de cimento!

:)

Em um centésimo de segundo!

>> Na ponta da língua

Você já parou para pensar como em um centésimo de segundo o camaleão consegue pegar, matar e comer a presa? Não dá tempo nem de piscar, não é mesmo?

Se achava que o bichinho bizarro conseguia agarrar suas presas bem grandinhas com uma língua toda coberta com uma espécie de muco que conseguia prender as vítimas, porém isso era pouco provável, então, o entomolista belga Anthony Herrel, da Universidade de Antuérpia desvendou o caso.

Herrel diz que apenas o muco segredado na boca do camaleão não serve. A língua do esquisitinho tem na ponta o formato de uma minúscula ''luva de beisebol'' que agarra as vítimas para serem devoradas, além é claro de ser super maleável.

Esse detalhe só foi percebido a algum tempo devido ao fato do ataque do camaleão ser extremamente rápido e ninguém ter conseguido ver. Para Herrel conseguir observar esse detalhe ele precisou de uma microcâmera de vídeo de alta velocidade e depois confirmou a decoberta por meio de uma experiência. Ele anestesiou os bichos e cortou os nervos responsáveis pela mudança de forma da língua. As cobaias se tornaram incapazes de conseguir o almoço.

Cruel!

+_+

domingo, 4 de outubro de 2009

Recorde - Mais canudinhos em uma boca

 Em torno de 200 canudos



Recorde - Maior nariz do mundo

Recorde - Mais camisetas vestidas

 Recorde de mais camisetas vestidas ao mesmo tempo